Amônia (NH₃)

A amônia (NH3) é um conhecido refrigerante, especialmente aplicável em grandes instalações industriais onde suas vantagens podem ser completamente utilizadas sem comprometer a segurança. 

A amônia é conhecida pelas suas propriedades termodinâmicas favoráveis. Em inúmeras aplicações, a amônia supera os refrigerantes sintéticos em performance. No entanto, possui diversas desvantagens que têm impedido a utilização da amônia em aplicações comerciais, por exemplo, compatibilidade, toxicidade e inflamabilidade de material. 

Eficiência

A amônia é um refrigerante altamente eficiente, com uma eficiência teórica ligeiramente superior à do R134a ou do propano. Na prática, há evidências de que os sistemas de amônia são executados de maneira ainda melhor do que na teoria.

Segurança

Devido à toxicidade e à inflamabilidade da amônia, as instalações que utilizam amônia são regidas pelas regulamentações nacionais. Mesmo com rigorosas regulamentações estabelecidas para garantir a segurança na operação, existe pressão sobre instalações de amônia para que reduzam os níveis de carga, especialmente quando situadas em áreas povoadas.

Uma maneira de abrandar os problemas de segurança é usar a amônia como refrigerante em conjunto com CO2 para temperaturas médias ou altas ou em aplicações em cascata para baixas temperaturas.

A equipe de manutenção no local deve ter uma formação apropriada para lidar com amônia, de modo a garantir o funcionamento seguro do sistema.

Meio ambiente

A amônia é um refrigerante natural. Ela possui zero potencial de deterioração e zero potencial de aquecimento global. Em combinação com sua eficiência, é um dos refrigerantes mais ecológicos.

Pressão e tamanho da instalação

As pressões de operação da amônia são comparáveis às de outros refrigerantes comuns (HFCs e HCs) e ela tem um ponto de ebulição normal relativamente alto (-33,3 °C). A amônia tem alta capacidade volumétrica, portanto, as tubulações de amônia são menores do que as tubulações de HFC. No entanto, deve-se notar que, quando a amônia é usada para linhas de sucção, as linhas são maiores em comparação com as de CO2.

Propriedades químicas

A amônia é compatível com todos os materiais comuns, exceto cobre e latão. Isso significa que apenas tubos de aço soldados podem ser utilizados. Além disso, é necessário utilizar compressores semi-herméticos ou herméticos com revestimentos especiais de motor ou fios de alumínio no motor.

A amônia não pode ser misturada com óleos comuns. Além disso, a amônia é mais leve que o óleo, o que faz com que os sistemas de retorno de óleo sejam relativamente simples.

Eficiência de custos

A amônia é um refrigerante barato e disponível em abundância. As instalações de amônia, no entanto, tendem a ser relativamente caras devido aos requisitos de tubulações em aço, compressores semi-herméticos e instalação de vários dispositivos de segurança, como detectores de gás.

Aplicações

Atualmente, a amônia é principalmente usada em aplicações de refrigeração industrial: 
• Armazéns frigoríficos de distribuição 
• Túneis de congelamento 
• Cervejarias 
• Instalações de processamento de alimentos (matadouros, fábricas de sorvetes etc.) 
• Traineiras 

 
 
Essas aplicações possuem cargas de alta capacidade. Contudo, existem esforços contínuos para desenvolver sistemas de amônia de baixa carga, de modo a aproveitar ainda mais as propriedades termodinâmicas e ambientais benéficas da amônia. Alguns dos esforços empreendidos pela Danfoss e seus parceiros de pesquisa são no desenvolvimento de sistemas de baixa carga com novos algoritmos avançados de controle, desenvolvimento adicional de trocadores de calor otimizados para amônia, sistemas DX e novos sistemas em cascata com CO2.

Amônia na refrigeração industrial

Saiba tudo sobre o uso de amônia nas aplicações de refrigeração industrial em nosso site dedicado a Refrigeração Industrial.

Estudos de caso

Em breve...

Em breve...